A vez e a voz das crianças nos momentos de alimentação na instituição de educação infantil.

Dublin Core

Data

Junho/2020

Idioma

Português

Tipo

Text

Referência Bibliográfica

ABRAHÃO, Cristiane. Pensamento sincrético em conversas infantis – Revista
Avisalá, v. 38, p. 4 – 10, 2009.
BARBIERI, Stela Interações: onde está a arte na infância? São Paulo: Blucher,
2012 – Coleção: InterAções.
BARBOSA, M. C. S. Por amor e por força: rotinas na Educação Infantil, São Paulo:
Artmed, 2006.
BARROS, Manoel de. Exercícios de ser criança. Rio de Janeiro: Salamandra,
1999.
CAMPOS, Maria M.; ROSEMBERG, Fúlvia Critérios para um atendimento em
creches que respeite os direitos fundamentais das crianças 6 ed. Brasília,
MEC/SEB, 2009.
CARVALHO, Rodrigo S.; FOCHI, Paulo Sérgio A pedagogia do cotidiano na (e da)
educação infantil – Revista Em aberto, Brasília, v. 30, n. 100, p. 15-19, 2017.
71
CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO; CÂMARA DE EDUCAÇÃO BÁSICA.
Resolução nº 5, de 17 de dezembro de 2009. Disponível em
http://www.seduc.ro.gov.br/portal/legislacao/RESCNE005_2009.pdf. Acesso em
15/05/2020.
DERDYK, E. Formas de pensar o desenho: desenvolvimento do grafismo infantil.
São Paulo: Scipione, 1989.
EDWARDS, C.; GANDINI, L.; FORMAN, G. (org.) ) As cem linguagens da criança:
a experiência de Reggio Emilia em transformação. v.2.Porto Alegre: Penso, 2016.
ESCOLA MUNICIPAL PROFESSORA ANNA MANTOVANI DE ANDRADE Projeto
Político Pedagógico – em construção São José do Rio Preto/SP, 2019.
FRIEDMANN, Adriana A vez e a voz das crianças: abrir-se à escuta, abrir-se à
escrita – Caminhos para a escrita do TCC
FRIEDMANN, Adriana. A vez e a voz das crianças: escutas antropológicas e
poéticas das infâncias. 1 ed. São Paulo, Panda Books, 2020.
FRIEDMANN, Adriana. Linguagens e Culturas Infantis. São Paulo: Cortez, 2013.
MÃE, Valter Hugo. As mais belas coisas do mundo. 1 ed. Rio de Janeiro:
Biblioteca Azul, 2019
FOCHI, Paulo S.;BARBOSA, Maria C.S.; CRUZ, Silvia H. V.; OLIVEIRA, Zilma M.
R. O que é básico na Base Nacional Comum Curricular para a Educação Infantil?
Revista Debates em Educação, Maceió, v. 8, n. 16, 2016.
MACHADO, Maria L. A. Educação Infantil e Socio-Interacionismo. In OLIVEIRA, Z.
M. R. (org.) Educação Infantil: muitos olhares 6 ed. São Paulo, Cortez, 2004.
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CULTURA Diretrizes em ação : qualidade no dia
a dia da educação infantil– São Paulo : Ed. Instituto Avisa Lá , 2015 - p. 38-39.
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CULTURA Diretrizes Curriculares Nacionais para
a Educação Infantil/ Secretaria de Educação Básica – Brasília: MEC, SEB, 2010
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CULTURA Base Nacional Comum Curricular
(BNCC). Educação é a Base. Brasília: MEC/CONSED/UNDIME, 2017. Disponível
em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/. Acesso em: 18/05/2020.
NASCIMENTO, Anelise. Reflexões sobre o tempo no cotidiano da Educação
Infantil. Disponível em:
https://ufsj.edu.br/portalrepositorio/File/vertentes/Vertentes_31/anelise_do_nascim
ento.pdf / Acesso em 18/05/2020.
72
NUNES, Nadir N. O ingresso na pré-escola: uma leitura psicogenética.In:
OLIVEIRA, Zilma M. R. (org.) A criança e seu desenvolvimento: perspectivas para
se discutir a educação infantil 5. ed. São Paulo: Cortez, 2012.
OLIVEIRA, Zilma M. R. Campos de Experiências: efetivando direitos e
aprendizagens na educação infantil São Paulo. Fundação Santillana, 2018.
OSTETTO, Luciana Esmeralda. Educação Infantil e arte: sentidos e práticas
possíveis. UNESP/UNIVESP. Acervo digital pesquisado em 07/05/2020.
PROENÇA, Maria Alice. A rotina como âncora do cotidiano da Educação Infantil,
Revista Pátio Educação Infantil, Ano II, n. 4, p.13-15, 2004.

Editor

Editado por Fernando

Formato

Pdf

Arquivos

Coleção

Referência

RAGONHA, Eliani , “A vez e a voz das crianças nos momentos de alimentação na instituição de educação infantil.,” Plataforma de Pesquisas - A Casa Tombada, acesso em 30 de julho de 2021, http://biblioteca.acasatombada.com.br/omeka/items/show/1547.

Position: 23 (132 views)